Your browser doesn't support javascript.

SciELO Libros

SciELO Libros

Home > Búsqueda > (29)
Imprimir Exportar

Formato de exportación:



Exportar:

Email

Esta página Su selección Todas las referencias (hasta 300)
|
Resultados 1 - 20 de 29
1.

Filosofia da História

(eISBN:9786558461630)
Autor(es): Hegel, Georg Wilhelm Friedrich
Editora: Editora UnB
Idioma(s): Portugués
Año: 1996
Sinopsis: Nestas lições sobre a filosofia da história universal, a trajetória da humanidade é retrilhada e interpretada por aquele que foi o líder indiscutível do pensamento filosófico da Alemanha de sua época e um dos filósofos de maior influência em todos os tempos. Publicada pela primeira vez em 1837, seis anos após a morte do autor, "Filosofia da história" é a obra que representa o estágio mais elevado e desenvolvido de seu pensamento, sendo um resumo e uma conclusão de toda a sua obra anterior. Aqui estão presentes os conceitos fundamentais de Hegel: a idéia, o espírito, a razão, a moralidade objetiva (ética, social) e a subjetiva (pessoal, individual). Os mais importantes fatos e indivíduos históricos são descritos e analisados. É uma viagem no tempo e no espaço, que vai da Ática às Américas, passando pela Ásia, pela África e pela Europa. Da Grécia antiga à Revolução Francesa, acompanhamos a evolução do espírito em busca de sua plena realização na liberdade de seus desígnios.
2.

O espírito das relações internacionais

(eISBN:9786558461616)
Autor(es): Cervo, Amado Luiz
Editora: Editora UnB
Idioma(s): Portugués
Año: 2022
Sinopsis: Análise e interpretação de 11 comandos que conduzem e explicam o movimento dos agentes das relações internacionais pelo mundo – Estados, nações e agentes privados, sobretudo empresas, capitais e tecnologias –, este livro responde à pergunta essencial acerca do movimento das relações internacionais: quais são os impulsos de origem e como condicionam políticas, estratégias e resultados alcançados pelos agentes, por um lado, e, por outro, como esses mesmos agentes são condicionados? Ou seja: quais são os comandos superiores das relações internacionais? É um livro didático, útil para pesquisadores e estudantes da área de relações internacionais, teoria e história, e tem por objetivo a compreensão das relações internacionais no médio e no longo prazo.
3.

Comentários sobre a primeira década de Tito Lívio

(eISBN:9786558461609)
Autor(es): Maquiavel, Nicolau
Editora: Editora UnB
Idioma(s): Portugués
Año: 2008
Sinopsis: Em ‘Comentários sobre a primeira década de Tito Lívio’, Maquiavel brinda o leitor com a história de Roma, discorrendo sobre a sua política, suas divergências e seus conflitos. A obra escrita entre 1513 e 1517, cujo título original é Discorsi, é uma digressão sobre os dez primeiros livros do historiador romano Tito Lívio. Maquiavel não se preocupa em fundamentar afirmativas ou documentar suas referências. Em vez disso, identifica no passado acontecimentos ou sequências de eventos que ilustrem e confirmem suas convicções acerca do presente, em especial a política a ser seguida pelas cidades italianas.
4.

Cidades novas

(eISBN:9786558461586)
Autor(es): Trevisan, Ricardo
Editora: Editora UnB
Idioma(s): Portugués
Año: 2020
Sinopsis: Uma viagem ao universo das cidades novas, esse é o convite que esta obra vem oferecer aos leitores a fim de transitar, a partir da visão particular do autor, pelo contexto, pelos conceitos e pelos aspectos inerentes a esse tipo urbanístico, ainda pouco explorado pela literatura especializada brasileira. Uma viagem feita por exemplares de cidades intencionalmente criadas, nacionais e internacionais, da Antiguidade ao século XXI, revelando seus empreendedores, suas funções dominantes, seus locais estratégicos, seus profissionais e seus projetos. Elementos agenciados no tempo, planejados e projetados, tendo por resultado uma diversidade de modelos cuja essência é a mesma: ser uma cidade nova. Uma viagem sem ordem cronológica ou delimitações geográficas, na qual as cidades novas são expostas a fim de proporcionar ao leitor uma compreensão mais fácil e ágil do tema abordado. Igualmente, as referências bibliográficas obtidas em acervos no Brasil, na França e na Itália, permeados por levantamentos realizados em sítios eletrônicos especializados, embasam e dão suporte aos conceitos construídos. Uma viagem aberta, segundo um olhar e uma definição particular, prefaciada por palavras de Philippe Panerai e Sylvia Ficher, enfim, um porto seguro pessoal que compartilho com pesquisadores e estudiosos do urbanismo, do planejamento urbano, da história das cidades e demais curiosos pela temática.
5.

Ativismo institucional: criatividade e luta na burocracia brasileira

(eISBN:9786558461593)
Organizador(es): Abers, Rebecca Neaera
Editora: Editora UnB
Idioma(s): Portugués
Año: 2021
Sinopsis: O burocrata. O ativista. A imagem que vem à cabeça é a do funcionário observando, da janela de sua sala com ar condicionado, um protesto na rua. E se os dois adjetivos se referirem à mesma pessoa? E se o Estado, tido como espaço frio e anônimo, guardar em seus bastidores o calor vibrante da experimentação, as controvérsias, as interpretações, os fios que se ligam a complexas redes internas e externas? E se as instituições, descritas pela ciência política em geral como contextos determinantes – até mesmo restritivos – da ação dos indivíduos, mostrarem-se habitadas por atores com agência? E se os servidores públicos não agirem nem como tecnocratas autocentrados, nem com a idealização dos heróis, mas se revelarem empenhados em avançar valores de igualdade e justiça? E se tudo isso já vinha acontecendo, de modo invisível, em cenários diversos do Estado, esperando apenas que as lentes da pesquisa se direcionassem a eles e que se inaugurassem percepções, questões e conceitos teóricos? Este livro é um convite à criatividade: à que foi demonstrada no ambiente inóspito da burocracia; à que foi exigida na pesquisa e na compreensão do inesperado; e, agora, à do leitor, para que possa ter outra perspectiva do Estado e, a partir do que aqui se vislumbra, abrir-se ao imprevisível. Em um piscar de olhos, o contexto já mudou, a história é desafiada e as ações ativistas podem aparecer com outros contornos, de onde menos se imagina.
6.

Estado e punitividade: problemas de governança penal democrática

(eISBN:9786558461579)
Organizador(es): Fonseca, David S.; Canêdo, Carlos
Editora: Editora UnB
Idioma(s): Portugués
Año: 2021
Sinopsis: No interior de sociedades democráticas, os limites de atuação do sistema penal sempre provocam intenso debate. O aumento do uso das prisões ao redor do mundo é um dos temas mais espinhosos da atualidade, de forma a demandar respostas que permitam compreender as razões por detrás dessa expansão. Nesse processo, a inter-relação entre democracia e governança penal revela complexos matizes na adoção de modelos de punição e na forma de exercício do controle social formal em diferentes países. Com a presente obra, a análise de diversas regiões permite um amplo esforço comparativo, enquanto também oferece novos métodos e abordagens no estudo desse fenômeno. Ao reunir esses trabalhos, este livro viabiliza caminhos para se discutir a relação entre penalidade e democracia de modo amplo, com a introdução de discussões que ultrapassam a simples atribuição do atual encarceramento em massa ao efeito do punitivismo e do populismo penal. Os artigos aqui reunidos permitem que aspectos estruturais e institucionais de vários contextos democráticos sejam analisados de forma detida e aprofundada, de modo a complementar, quando não subverter, as explicações tradicionais sobre a crise contemporânea do sistema penal. O intuito é, assim, permitir que as discussões sobre esse tema no cenário brasileiro possam incorporar outras perspectivas, refinar os diagnósticos e permitir a elaboração de proposições para melhoria desse campo de atuação estatal.
7.

Deus salve a rainha e evite engarrafamentos: textos de jornalismo cultural

(eISBN:9786558460565)
Autor(es): Assunção, Ademir
Editora: Editora UnB
Idioma(s): Portugués
Año: 2021
Sinopsis: “Muito se fala em “jornalismo literário”, como se a segunda condição tornasse a primeira mais nobre, e como se a primeira ajudasse a segunda a se tornar mais “popular”, coloquial. Não parece algo que tire o sono de Ademir Assunção: ele não concebe a escrita a partir de um cânone, de uma idealização, de uma vontade externa, mas de sua própria inquietação. Ele também não teme a verdade — e ele a busca em qualquer lugar, seja no morro com Bezerra da Silva, seja caminhando pelas ruas de Porto Alegre a bordo de Mário Quintana. Ademir também escreve ficção, e os pressupostos — não as ferramentas — são parecidos com os de seu jornalismo. Em janeiro de 2004, com Adorável criatura Frankenstein, esculachava os ritos de legitimação de ídolos, marqueteiros, intelectuais e modelos-atrizes-apresentadoras do circo midiático brasileiro. Ele parece crer que a literatura (e também o jornalismo) age no mundo, muda o mundo e não está aí para fixar ou cristalizar as convicções, mas para sacudi-las, abalá-las, estremecer a árvore dos fetiches. O poeta beatnik Gary Snyder disse, certa vez, que a poesia é como um grande corvo sentado num fio de alta tensão, entre dois postes. “Ninguém presta atenção nela, mas ela vê tudo.” O jornalismo cultural praticado pelo Ademir é como aquele corvo do Snyder. Está lá, em todos os fios, com seu olhar escrutador. Os farsantes vão ficando pelos meios fios. Assunção vai enchendo todos os fios.”
8.

Saussure e a tradução

(eISBN:9786558460558)
Autor(es): Flores, Valdir do Nascimento
Editora: Editora UnB
Idioma(s): Portugués
Año: 2021
Sinopsis: “Saussure e a Tradução objetiva derivar da linguística de Saussure uma refl exão acerca da tradução. Há vários motivos para propô-la: a) a necessidade de reler Saussure a partir de novas bases, levando em conta a especializada filologia saussuriana e a crescente divulgação de manuscritos que, hoje, permitem rever o destino dado a esse pensamento no século XX; b) a pertinência da teoria para a abordagem da tradução, considerando a amplitude que tem uma visão de conjunto da língua – articulada à diversidade das línguas – para tratar o fenômeno tradutório; c) finalmente, a prática tradutória de Saussure, tendo em vista que recentes documentos atestam que Saussure era um tradutor e, ainda mais, que essa atividade se coaduna com o seu pensamento acerca da linguagem, da língua e das línguas. O livro também reúne reflexões comparativas ao filósofo-linguista alemão Wilhelm von Humboldt que, como se sabe, legou importantes ideias sobre o fazer tradutório a partir da tradução da peça teatral Agamêmnon, de Ésquilo. Recentes manuscritos saussurianos comprovam que a mesma peça foi também traduzida por Saussure. Nesse caso, uma contraposição entre as duas traduções é feita a partir das discussões que ensejam os comentários feitos pelos tradutores. Tudo isso é pensado no quadro de uma antropologia da enunciação, ou seja, de uma reflexão que coloca o Homoloquens, o falante, no centro da reflexão. No caso em questão, o falante é nada mais nada menos que o tradutor Ferdinand de Saussure.
9.

O discurso do Supremo Tribunal Federal na Ditadura Militar

(eISBN:9786558460541)
Autor(es): Torres, Mateus Gamba
Editora: Editora UnB
Idioma(s): Portugués
Año: 2021
Sinopsis: “Este livro tem como grande mérito mostrar, a partir de rigorosa pesquisa documental e histórica, o papel cumprido pelo Poder Judiciário na repressão estatal ocorrida durante a ditadura iniciada com o golpe de 1964. A obra também mostra o quanto não havia neutralidade nas suas decisões do Judiciário, absorvendo uma mistura ideológica marcada pelo anticomunismo, pela doutrina militar e pelos interesses da burguesia. Embora se refira a questões ocorridas décadas atrás, o debate colocado pelo livro remete o leitor à História do Tempo Presente, na medida em que permanecem os muitos dos elementos estruturantes do conservadorismo jurídico. Concretamente, temos visto em anos recentes leis sendo relativizadas de acordo com interesses políticos e econômicos, prisões arbitrárias e sem provas conclusivas, a intensificação da perseguição a movimentos sociais e até mesmo a manipulação de resultados eleitorais. A presente obra, portanto, ao refletir acerca da ditadura, permite também compreender o processo de crise da chamada Nova República, construída a partir do pacto entre ditadores e setores da oposição em nome da manutenção da ordem burguesa, materializado na Constituição de 1988.”
10.

O negro no mundo dos ricos: um estudo sobre a disparidade racial de riqueza com os dados do Censo 2010

(eISBN:9786558460527)
Autor(es): Rocha, Emerson Ferreira
Editora: Editora UnB
Idioma(s): Portugués
Año: 2019
Sinopsis: O negro no mundo dos ricos é produto de pesquisa de doutorado realizada na Universidade de Brasília, com apoio do CNPq, e na University of Illinois at Urbana Champaign, com apoio da Capes. O livro utiliza os dados do último Censo Demográfico brasileiro para identificar padrões na desigualdade de renda entre negros e brancos no Brasil, dando ênfase ao grupo dos 1% mais ricos da população. Com isso, o trabalho pretende lançar novas luzes sobre o estudo da desigualdade racial de renda no Brasil, que tem dado enfoque a diferenças na média dos rendimentos ou na composição racial das faixas mais pobres da população. A intenção das análises é identificar, a partir de uma série de exercícios estatísticos, o papel desempenhado, de um lado, por processos de discriminação racial e, do outro, pelas desigualdades educacionais entre negros e brancos, inclusive em termos de área de formação superior, na determinação das desigualdades observadas na composição do grupo dos ricos. Destacando as interações entre condição racial e condição de gênero, o livro traz também um diagnóstico sobre as situações enfrentadas, especificamente, pelas mulheres negras.
11.

A literatura movente de Chimamanda Adichie: póscolonialidade, descolonização cultural e diáspora

(eISBN:9786558460534)
Autor(es): Braga, Cláudio R. V.
Editora: Editora UnB
Idioma(s): Portugués
Año: 2019
Sinopsis: “A literatura movente de Chimamanda Adichie é um livro que, ao trazer uma análise da prosa da escritora que dá nome ao título, explica por que ela tem sido lida e aclamada mundialmente: as temáticas, personagens e enredos de Adichie criam identificação profunda com leitoras e leitores de diversas culturas. Cláudio R. V. Braga perpassa as narrativas de Adichie, principalmente o romance Americanah, discutindo o papel da mulher na atualidade, baseando-se sobretudo na personagem Ifemelu. Quais são as expectativas, angústias e vivências dessa jovem mulher africana, negra e imigrante, oriunda de um país pós-colonial? Existe livre-arbítrio ou as circunstâncias determinam a vida? Qual a relação entre o presente e o passado pós-colonial de pessoas cujos países passaram pelo trauma da colonização europeia? O autor também se dedica à questão da mobilidade humana contemporânea, concebida literariamente por Adichie. Para isso faz uso da teoria da diáspora para abordar a prosa adichieana e questionar: como se dá a tensão entre experiências positivas e negativas vividas pelas pessoas que imigram? Como a mobilidade e sua representação literária influenciam no processo de descolonização cultural do indivíduo pós-colonial? Esses são alguns questionamentos encontrados neste livro, sobre os quais o autor discorre a partir de teorias selecionadas, mas sobretudo à luz da literatura de Adichie. A literatura e os estudos literários constituem formas de se pensar e compreender o que se passa ao nosso redor. Este livro é uma contribuição nesse sentido: o autor Cláudio R. V. Braga investiga a prosa de Chimamanda Adichie, escritora contemporânea globalmente conhecida, propondo uma perspectiva de mundo caracterizada pela pós-colonialidade, que é uma condição dos dias de hoje, perpassada por processos complexos de descolonização cultural e de mobilidade humana em escala global. No decorrer da investigação, percebe-se que a literatura de Adichie é “”movente””, segundo o autor, porque, além de representar um mundo de movimentos incessantes, ela também é agente dessa mobilidade, configurando-se em uma intervenção concreta com o poder de mobilizar e, portanto, mudar pensamentos e atitudes na direção da chamada descolonização cultural.”
12.

Campo, floresta e águas: práticas e saberes em saúde

(eISBN:9786558460510)
Organizador(es): Carneiro, Fernando Ferreira; Pessoa, Vanira Matos; Teixeira, Ana Cláudia de Araújo
Editora: Editora UnB
Idioma(s): Portugués
Año: 2017
Sinopsis: Este livro é uma reunião de processos territoriais distintos, inovadores, abertos, que se expõem à crítica, ao conhecimento de leitores, de estudiosos, de pesquisadores, de profissionais de saúde, demarcando que há um Brasil, dito remoto para muitos, o qual ainda não tem suas necessidades de saúde atendidas pelas políticas públicas. Mas são populações que têm sua história, sua identidade e seu modo de partilhar experiências, conhecimentos, vivências e continuar na luta por saúde e qualidade de vida sem negar o seu lugar, mas em sintonia e harmonia com o ambiente em que vivem.
13.

Dois ensaios sobre utopia

(eISBN:9786558460503)
Autor(es): Almino, João
Editora: Editora UnB
Idioma(s): Portugués
Año: 2017
Sinopsis: O tema da utopia continua atual e merece reflexão renovada. Este livro propõe interpretações originais e oportunas do clássico de Thomas More. No primeiro ensaio, a análise da estrutura narrativa da obra como peça literária, encenada por vários personagens, entre os quais quatro narradores, permite concluir que, por meio da dialética dos diálogos e do confronto entre os personagens, Utopia, em vez de elaborar uma demonstração linear, não sugere receitas prontas para serem aplicadas. Deixa espaço para o dissenso. Ser ficção é uma vantagem, que atenua a “distopia” presente no livro de More – “distopia” manifesta na organização totalitária de uma sociedade que se quer transparente para si mesma e onde não há divisão entre o público e o privado. Ela se evidencia também, como defende o segundo ensaio, na ordem internacional unidimensional, unilateral, em que as regras são impostas por um só ordenador do mundo, autossuficiente e todo-poderoso intérprete do bem, que se crê detentor dos valores da civilização.
14.

Princípios bioclimáticos para o desenho urbano

(eISBN:9788523013486)
Autor(es): Romero, Marta Adriana Bustos
Editora: Editora UnB
Idioma(s): Portugués
Año: 2013
Sinopsis: O acelerado processo de urbanização, apesar de muitos benefícios para a sociedade, tem permitido que os interesses econômicos na maioria das cidades brasileiras e a falta de considerações ambientais nas decisões morfológicas urbanas venham a criar problemas diversos, dentre os quais está o desconforto térmico dos espaços urbanos. Principalmente nas últimas décadas, temos observado que as cidades brasileiras, em geral, têm se formado e crescido de um modo que tem pouco a ver com o seu contexto climático. Marta preocupa-se com isso e desenvolve os princípios bioclimáticos do planejamento urbano, visando mostrar de que maneira devem ser definidas as morfologias urbano-regionais para atender às exigências de conforto térmico e bem-estar das pessoas, para diferentes condições de clima. E o faz de um modo claro e preciso, adotando uma linguagem facilmente apreendida pelos leitores. Nesse sentido a sua dissertação de mestrado, agora convertida em livro. é uma grande contribuição na área. Deve ser leitura obrigatória por parte de todos aqueles que participam do processo de urbanização e que se preocupam com a qualidade de vida urbana. Inclusive pelos usuários, para que, instrumentalizados com essa nova linguagem, possam conquistar o direito de se ter um ambientesaudável e confortável.
15.

Educação superior e os desafios no novo século: contextos e diálogos Brasil-Portugal

(eISBN:9788523013417)
Organizador(es): Martins, Carlos Benedito; Vieira, Maria Manuel
Editora: Editora UnB
Idioma(s): Portugués
Año: 2018
Sinopsis: Apesar de terem chegado tardiamente à modernidade educativa, Brasil e Portugal têm conhecido um acelerado processo de massificação do ensino superior nas últimas três décadas. Embora com ritmos, tempos e contornos específicos, a verdade é que, desde meados dos anos 1970, quando se dá o primeiro impulso massificador em Portugal, até o começo desta década, o número de estudantes inscritos em instituições de ensino superior sextuplicou nos dois países. Não deixa de ser um paradoxo que, em pleno regime ditatorial, na década de 1960, ambos os países tenham assistido à implantação das bases de um modelo moderno de ensino superior. Inspiradas nas teses da teoria do capital humano, popularizadas à época, e nas reformas postas em marcha em vários países ocidentais, tanto a reforma brasileira da universidade de 1968 quanto a reforma portuguesa do ensino, iniciada no final de 1969 e instituída em 1973, tiveram como ambição promover a modernização tendencialmente democratizadora desse nível de ensino no interior de regimes políticos não democráticos. Hoje, os dois sistemas apresentam alguns contornos comuns e enfrentam desafios semelhantes. Por um lado, a sua estrutura expandiu-se e pulverizou-se pelo conjunto do território. Por outro lado, ambos os sistemas diversificaram-se e complexificaram-se grandemente, acrescentando novos subsistemas (centros universitários, faculdades, institutos tecnológicos federais, no caso brasileiro; institutos politécnicos, ensino superior militar e policial, no caso português) ao tradicional ensino universitário e abrindo as portas ao setor privado. Nesse sentido, pode-se sem dúvida afirmar que a paisagem educativa do ensino superior tornou-se mais opaca, uma vez que a enorme diversidade de instituições que hoje a compõem comporta ofertas muito variadas — em qualidade científica, técnica e pedagógica; e em modo de organização e funcionamento —, o que torna particularmente complexa a navegação no seu interior.
16.

Émile Benveniste: a gênese de um pensamento

(eISBN:9788523013431)
Organizador(es): Flores, Valdir do Nascimento; Galindez, Verónica; Rosário, Heloisa Monteiro
Autor(es): Fenoglio, Irène
Editora: Editora UnB
Idioma(s): Portugués
Año: 2019
Sinopsis: A definição comum de gênese, quando aplicada à ideia de pensamento, geralmente leva a crer que se busca explicar o desenvolvimento gradual desse pensamento. A gênese do pensamento de Benveniste que se delineia neste livro, embora não esteja em posição antagônica a essa, não poderia ser suficientemente compreendida se não se considerasse, também, que a autora do livro esforça-se para traçar a história do nascimento de uma obra, a partir de traços – manuscritos – antes desconhecidos do público. O livro reúne seis estudos de Irène Fenoglio sobre o acervo de manuscritos do linguista Émile Benveniste. Trata-se de um conjunto de trabalhos que, com base na crítica genética, busca recompor a gênese do pensamento de um dos linguistas mais importantes do século XX. O celebrado linguista recebe, assim, uma justa homenagem feita por uma especialista que não desconhece que a escrita diz muito de quem escreve, sem dúvida, mas também de quem a lê. A autora é, hoje em dia, uma das principais especialistas na obra de Benveniste. Recentemente, organizou, com Jean-Claude Coquet, a edição das últimas aulas de Benveniste no Collège de France, trabalho fruto de cuidadosa recuperação feita a partir de fontes manuscritas do linguista e de seus alunos à época. Os textos que integram esta coletânea retomam as últimas aulas de Benveniste e acrescentam informações nunca antes divulgadas em torno da obra do autor.
17.

Dicionário crítico de migrações internacionais

(eISBN:9788523013400)
Organizador(es): Cavalcanti, Leonardo; Botega, Tuíla; Tonhati, Tânia
Autor(es): Araújo, Dina
Editora: Editora UnB
Idioma(s): Portugués
Año: 2017
Sinopsis: As migrações internacionais vêm alcançando dimensões peculiares nos atuais tempos de globalização dos mercados e de inovações nas tecnologias da informação, comunicação e transportes. Acadêmicos da temática chegam a sugerir que vivemos na era das migrações, que seriam sintetizadas em cinco características fundamentais: globalização, aceleração, diferenciação, feminização e crescente politização das migrações. As migrações internacionais atravessam um momento de grande intensidade e sem precedentes na história recente. Isso se reflete no aumento dos migrantes e refugiados ao redor do mundo, nas dissonâncias das diferentes políticas migratórias e na intensidade dos debates teóricos e metodológicos. Cada vez mais complexas, as migrações contemporâneas são difíceis de ser contabilizadas, são resistentes a marcos teóricos únicos ou disciplinares e apresentam características multifacetadas, complexas e materializadas em diferentes escalas. Nesse contexto, o Dicionário crítico de migrações internacionais apresenta conceitos derivados dos debates teóricos sobre as migrações internacionais e também de áreas afins que são apropriados pelos estudos migratórios. Essa mescla, multidisciplinar e ampla, é a tentativa de responder ao desafio de trazer abordagens e conceitos diversos que ofereçam, em alguma medida, elementos que ajudem a compreender o fenômeno migratório na atualidade e as diferentes formas de mobilidade.
18.

Cultura do silêncio e democracia no Brasil: ensaios em defesa da liberdade de expressão (1980-2015)

(eISBN:9788523013394)
Autor(es): Lima, Venício A. de
Editora: Editora UnB
Idioma(s): Portugués
Año: 2015
Sinopsis: Esta obra traz o conceito de comunicação articulado por Paulo Freire, a sua atualidade e sua vinculação à noção republicana de liberdade. Aborda ainda o conceito seminal de cultura do silêncio desde suas raízes em Vieira até sua apropriação criativa em Freire. Em Stuart Hall, o autor foi buscar a sua contribuição para os estudos de mídia.
19.

Autômatos geniais: a mente como sistema emergente e perspectivista

(eISBN:9788523013387)
Autor(es): Dutra, Luiz Henrique de Araújo
Editora: Editora UnB
Idioma(s): Portugués
Año: 2018
Sinopsis: Este livro retoma alguns dos problemas centrais da Filosofia tradicional da Mente – tal como o dualismo mente-corpo e a natureza da consciência – e procura considerá-los na perspectiva inovadora das teorias recentes sobre a cognição distribuída, a mente estendida e os sistemas complexos. Essas contribuições são associadas a uma concepção emergentista da mente humana, que procura situá-la na rede de processos naturais e sociais que constituem as condições de base para o surgimento da mente e a manutenção de suas funções, especialmente as funções intelectuais superiores, como a consciência reflexiva, a linguagem simbólica, o discernimento, a racionalidade e a consciência moral, aspectos únicos com os quais podemos caracterizar a humanidade plenamente. Além de se valer de teorias e concepções conhecidas, o livro apresenta ideias inovadoras, tal como a caracterização da mente humana como um sistema complexo de cognição e ação distribuídas, isto é, como aquilo que habilita os seres humanos a tomarem parte na riquíssima rede de relações que constitui a sociedade e a cultura em geral. Assim, este livro contribui não apenas para se refletir sobre os temas específicos da Filosofia da Mente, mas também para pensar os fundamentos das Ciências Humanas como aquelas disciplinas que se dedicam ao estudo dos produtos da ação humana em sociedade. A própria mente humana é vista como resultado de processos evolutivos, biológicos e psicológicos, em associação com processos sociais, especialmente a linguagem, cuja relação com o mentalismo humano é indiscutível, mas ainda pouco compreendida pela Filosofia e pelas Ciências.
20.

O tecido do tempo: o patrimônio cultural no Brasil e a Academia Sphan: a relação entre modernismo e barroco

(eISBN:9788523013493)
Autor(es): Veloso, Mariza
Editora: Editora UnB
Idioma(s): Portugués
Año: 2018
Sinopsis: Esta obra suscita imediato interesse de antropólogos e sociólogos, pois as perguntas – o que preservar e por que preservar – exigem respostas baseadas em uma ordem de valores, impondo à reflexão conceitos como tempo, memória e história, que sustentam representações e constroem a teoria e a prática em torno do patrimônio cultural. Esta é uma pesquisa pioneira, um dos primeiros pilares plantados para a criação desse campo de estudos dentro das ciências sociais. Além de estudar a gênese de uma instituição cultural, Mariza Veloso faz uma leitura original do modernismo brasileiro, de seu vanguardismo singular que valoriza o novo e não abre mão da tradição, daquilo que tem valor histórico ou estético, do que uma sociedade não pode se esquecer. Um dos achados mais importantes da autora refere-se à compreensão da instituição entendida como Academia Sphan, pois ali produziram-se estudos, pesquisas, livros e ensaios sobre o patrimônio cultural. Outro achado importante é a relação original entre modernismo e barroco, homologias inusitadas entre dois momentos paradigmáticos da modernidade. A obra é também endereçada aos que se dedicam à história das ideias e ao pensamento social no Brasil. Por acrescentar conhecimento sobre o assunto, por munir de conceitos e argumentos aqueles que se interessam pelo tema, esta é referência básica e continuará a ser lida, citada e reproduzida por estudantes, pesquisadores e técnicos envolvidos no estudo do patrimônio material e imaterial.
Resultados 1 - 20 de 29