SciELO Livros

Editora FIOCRUZ

 

Tabu da morte

Synopsis

Do mesmo autor de Tabu do Corpo, originalmente tese de doutorado, este livro, publicado anteriormente em 1983, explora um tema que se situa à margem do que costuma ser objeto das investigações antropológicas – a vida que as pessoas vivem em seus diversos aspectos, seja no plano social, familiar, político, econômico, artístico ou religioso. Desse modo, uma antropologia da morte poderia representar um contra-senso, a menos que seja tratada da maneira que se faz aqui, como meio para se compreender a própria vida. Das sociedades chamadas primitivas ao capitalismo contemporâneo, o autor conduz a reflexão a expandir nossa imaginação por meio do inventário e da cuidadosa análise das diferentes formas de pensamento e dos distintos modos de ação que permitem aos coletivos humanos inverter o rumo aparentemente inexorável das coisas e da morte, fazer a vida.

Table of Contents

Front Matter / Elementos Pré-textuais / Páginas Iniciales
Apresentação
Parte I - Da natureza à cultura
1. Morte e consciência: pensar o impensável
2. Semantização do absurdo: entre dois mundos
3. De um mundo a outro
4. Imagem da morte e imagem da sociedade
5. Reprodução social e rotinas da morte
6. Morte e comunicação
7. 'Morte' do poder e 'poder' da morte
Parte II - Da comunidade ao indivíduo
8. A comunidade medieval dos vivos e dos mortos
9. Do grande despertar à pesagem da alma
10 Corpo e alma: biografia burguesa e angústia de morte
11. Higiene, ciência e medicalização: morte 'natural'
12. A morte romântica
13. Uma revolução fúnebre
Parte III - Do indivíduo à espécie
14. Um outro estilo de morrer
15. Trabalho morto e consumo
16. Natureza morta
17. Sobre a guerra
18. O outro morto
Conclusão - Quatro mitos e uma ilusão
Referências bibliográficas