SciELO Livros

Editora FIOCRUZ

 

Uma ciência moderna e imperial: a fisiologia brasileira no final do século XIX (1880-1889)

Synopsis

Este livro é uma história sobre a inserção da fisiologia experimental na agenda científica do Brasil de fins do século XIX, a partir de uma instituição científica considerada como pioneira nessa disciplina no país, o "Laboratório de Physiologia Experimental do Museu Nacional". Trata-se de uma análise sobre a iniciação de um campo de saber, a partir da idealização, instalação, funcionamento, consolidação e declínio desse Laboratório em específico. É uma história que explora os sentidos e significados das práticas lá ocorridas e o processo de produção e validação dos conhecimentos científicos, realizado pelos diversos atores envolvidos no referido Laboratório. É um livro que nos ajuda a compreender as tentativas para se consolidar um ideal de ciência para o Brasil no final do Império.

Table of Contents

Front Matter / Elementos Pré-textuais / Páginas Iniciales
Prefácio
Introdução
1. Um programa de “ciência do Brasil”: o Laboratório de Physiologia Experimental do Museu Nacional
2. O Museu, o Imperador e o fisiologista na circulação nacional e internacional de conhecimentos da fisiologia brasileira
3. Entre sucessos, controvérsias e conflitos: o declínio do Laboratório de Fisiologia Experimental
Considerações finais
Fontes e Bibliografia