SciELO Livros

Editora FIOCRUZ

 

O hospício da praia vermelha: do Império à República (Rio de Janeiro, 1852-1944)

Synopsis

Os pesquisadores Ana Teresa Venancio e Allister Dias se cercaram de um grupo seleto e muito rico de especialistas para levar a cabo um de esses trabalhos específicos e concretos. Esta história do Hospital Nacional de Alienados (anteriormente Hospício de Pedro II), assim como trabalhos prévios de alguns dos autores participantes, situa-se em uma linha de investigação com repercussão internacional. Como os próprios coordenadores do livro indicam, a emblemática instituição brasileira já tem sido objeto de numerosos estudos, mas, neste caso, as contribuições tanto metodológicas como de conteúdo fazem deste livro coletivo um produto novo e original.

Table of Contents

Front Matter / Elementos Pré-textuais / Páginas Iniciales
Prefácio
Apresentação
Parte I – A pesquisa histórica sobre o Hospício Nacional de Alienados: fontes e questões teórico-metodológicas
O Fundo Hospício Nacional de Alienados e a base de dados do sistema Atom: preservação e acesso de fontes históricas sobre a psiquiatria no Brasil
Fontes para a história da psiquiatria
Como se examinava num hospício carioca antes da Segunda Guerra? Contribuição introdutória
Parte II – O Hospício de Pedro II: atores e ideias na sociedade imperial
Esquadrinhando o Hospício de Pedro II: Danação da Norma e a virada historiográfica
O acesso ao Hospício de Pedro II e as relações entre o dentro e o fora da instituição
A cor da loucura no Rio de Janeiro Imperial (1844-1865)
Manias, monomanias e demências: classificações da alienação mental no Hospício de Pedro II (1870-1890)
Parte III – O Hospício Nacional de Alienados em seções
A porta de entrada do Hospício Republicano: o Pavilhão de Observação do HNA (1894-1938)
"Chamo atenção para o número crescido de tuberculosos" no Hospício Nacional de Alienados (final do século XIX e início do século XX)
"Indivíduos duplamente desgraçados": a Seção Lombroso do Hospital Nacional de Alienados (1916-1921)
Parte IV – Saberes e atores na construção do Hospício Nacional de Alienados
Psicologia na psiquiatria: testes psicológicos no Pavilhão de Observação do Hospício Nacional de Alienados (1907-1925)
Ulysses Vianna: um arauto da neurologia, do Hospício Nacional e do intercâmbio teuto-brasileiro (1908-1935)
1930: A aposentadoria do Dr. Juliano Moreira nas páginas da imprensa carioca
Uma história de amor, uma tentativa de suicídio e um destino: entre a evidência e a imaginação no Hospital Nacional de Alienados
Parte V – Uma cronologia do Hospício Nacional de Alienados
Cronologia do Hospital Nacional de Alienados: aspectos metodológicos
Sobre os autores