Your browser doesn't support javascript.

SciELO Libros

SciELO Libros

Home > Búsqueda > (9)
Imprimir Exportar

Formato de exportación:



Exportar:

Email

Esta página Su selección Todas las referencias (hasta 300)
|
Resultados 1 - 9 de 9
1.

Violência e cidadania: práticas sociológicas e compromissos sociais

(eISBN:9788538603863)
Organizador(es): Santos, José Vicente Tavares dos; Teixeira, Alex Niche; Russo, Maurício
Editora: Editora da UFRGS
Idioma(s): Portugués
Año: 2011
Sinopsis: O livro é resultado de uma série de estudos sociológicos realizados pelo Grupo de Pesquisa Violência e Cidadania da UFRGS, desde a década de 1990, partindo de uma conjuntura política e teórica que levou a pesquisar novas questões sociais globais, em particular as dimensões da violência, do crime e do controle social, vivenciando um movimento teórico fecundo, mundializado e inovador de uma prática sociológica na Era da Mundialização das Conflitualidades. O deslocamento do olhar sociológico para a sociedade global possibilitou a passagem para uma sociologia das conflitualidades no processo da mundialização. Os temas analisados indicam que uma sociologia das conflitualidades, no tempo atual, deve ser situada no contexto dos efeitos do processo de mundialização da sociedade e da economia, os quais produzem transformações na estrutura e no espaço social das diversas regiões do planeta, desencadeando novos conflitos sociais e novas formas de conflitualidades. A questão das conflitualidades, das formas de violência, das metamorfoses do crime, da crise das instituições de controle social configura-se pela emergência de lutas sociais protagonizadas por outros agentes sociais com diversas identidades oponentes e pautas de reivindicações. Ainda mais, o aumento dos processos estruturais de exclusão social pode vir a gerar a expansão das práticas de violência como norma social particular, vigente em vários grupos sociais enquanto estratégia de resolução de conflitos, ou meio de aquisição de bens materiais e de obtenção de prestígio social, significados esses presentes em múltiplas dimensões da violência social e política contemporânea. Estamos em presença de um social heterogêneo, no qual nem indivíduos nem grupos parecem reconhecer valores universais. Esse contexto dá origem a múltiplas lógicas de ação coletiva e a forças sociais diversas, em uma sociedade fragmentada e heterogênea.
2.

A pluriatividade na agricultura familiar

(eISBN:9788538603894)
Autor(es): Schneider, Sergio
Editora: Editora da UFRGS
Idioma(s): Portugués
Año: 2003
Sinopsis: Este livro se propõe a examinar as relações da agricultura familiar com a emergência e a consolidação das atividades não-agrícolas no espaço rural e a formação de unidades produtivas crescentemente identificadas com a pluriatividade das famílias rurais. Neste sentido, agrega-se, às pesquisas que vêm sendo realizadas para aprofundar os conhecimentos sobre a agricultura familiar e suas possibilidades de desenvolvimento social e econômico no espaço rural. Nos anos recentes, vários cientistas sociais vêm dedicando seus estudos e análises às formas familiares. Esse trabalho intelectual tem sido desenvolvido sob variados focos, podendo-se extrair pelos menos dois ensinamentos. O primeiro indica a existência de diferentes estratégias sociais e econômicas através das quais as populações, grupos e indivíduos identificados com a agricultura familiar vêm viabilizando sua reprodução social e sobrevivência econômica nas sociedades contemporâneas. O segundo e maior aprendizado demonstra que, pelo menos nas nações mais desenvolvidas, o Estado tem sido o maior responsável pela manutenção de políticas públicas e formas de apoio à expansão e à consolidação das unidades que se organizam e estruturam com base no trabalho familiar. A presente obra situa-se no primeiro veio citado, alinhando-se às pesquisas cujo objetivo tem sido o de demonstrar os mecanismos e as estratégias que viabilizam, e em certos casos até ampliam e fortalecem, as formas familiares no campo.
3.

Desenvolvimentismo: o conceito, as bases teóricas e as políticas

(eISBN:9788538603825)
Organizador(es): Dathein, Ricardo
Editora: Editora da UFRGS
Idioma(s): Portugués
Año: 2015
Sinopsis: O livro busca contribuir na discussão teórica e de políticas sobre o desenvolvimento econômico, partindo das concepções sobre o desenvolvimentismo e o Estado desenvolvimentista, analisando suas diferentes e possíveis bases teóricas atuais, que, muitas vezes, são complementares. Assim, em seus capítulos, estudam-se as abordagens institucionalistas, as concepções evolucionárias ou neoschumpeterianas, a teoria keynesiana e a visão marxista, sempre levando em conta as experiências internacionais e a história do desenvolvimento. O desenvolvimento econômico continua sendo um desafio essencial para o Brasil, assim como para a maioria dos países. Apesar das melhorias sociais e do desempenho econômico dos últimos anos, depois de mais de duas décadas de semiestagnação, o país ainda está longe de diminuir para níveis adequados suas principais contradições. Os principais fatores estruturais que impedem o desenvolvimento continuam presentes no país, e alguns, inclusive, têm se acentuado. É por isso que o desenvolvimentismo continua atual e essencial para o futuro da sociedade brasileira. A sedução do liberalismo, com sua ideologia individualista, é muito forte, mas não é o caminho para o desenvolvimento econômico e social.A concentração de renda, a pobreza, a heterogeneidade estrutural e a inserção econômica internacional continuam em padrões longe dos apropriados. Nos indicadores de desempenho econômico e social, o Brasil costuma se posicionar em níveis ainda muito distantes dos alcançados por países desenvolvidos, e mesmo também dos atingidos por outros países em processo de desenvolvimento. Além disso, a existência de uma cultura conservadora entre as elites e o surgimento de evidências de desindustrialização podem significar uma perda de perspectiva de superação do subdesenvolvimento ou de adiamento para o longo prazo do catching up, ao contrário do que ocorre em alguns países que têm, em poucas décadas, superado o subdesenvolvimento.
4.

Os eleitos: representação e carreiras políticas em democracias

(eISBN:9788538603849)
Organizador(es): Marenco, André
Editora: Editora da UFRGS
Idioma(s): Portugués
Año: 2013
Sinopsis: Este livro é produto de uma agenda de investigações que um conjunto de pesquisadores de diferentes instituições e perspectivas metodológicas tem procurado enfrentar, ao longo dos últimos anos. Como alguém torna-se um profissional da política? Que trajetórias são percorridas por um aspirante a uma carreira política, até a conquista de postos públicos? Que atributos ou recursos são indispensáveis para o ingresso e mobilidade em carreiras políticas, diferenciando eleitores, candidatos e representantes? Partidos são relevantes na seleção de candidatos e oportunidades de carreira? Existem diferenças nos padrões partidários de seleção de candidatos? A conquista de postos executivos altera padrões partidários de recrutamento legislativo? O conjunto de textos apresentados nesta obra abrangem uma gama de questões em torno da representação, do recrutamento político e dos partidos, da discussão sobre modelos para explicar variações em padrões de carreiras políticas, processos de profissionalização em legislativos federais, contrastes estaduais nas condições de seleção e mobilidade nos postos políticos e investigações sobre carreiras em legislativos municipais.
5.

A tentação fascista no Brasil: imaginário de dirigentes e militantes integralistas

(eISBN:9788538603887)
Autor(es): Trindade, Hélgio
Editora: Editora da UFRGS
Idioma(s): Portugués
Año: 2016
Sinopsis: Embora o conteúdo deste livro esteja focado na análise das entrevistas com ex-dirigentes e militantes do integralismo, no seu “Epílogo: ainda a tentação fascista no Brasil?” discute-se a nova conjuntura mundial e brasileira. Não se pode subestimar a importância dos novos populismos de direita que, desde a década de 1980, emergiram na Europa, especialmente os partidos, movimentos e governos que tiveram uma ascensão considerável nos principais países. Hoje o Integralismo faz parte da literatura internacional sobre o fascismo. Para Stanley Payne (University of Wisconsin), “o único que alcançou real importância e que, de fato, se converteu no único grande partido latino-americano que se aproximou em quase todos os aspectos do fascismo europeu, foi a AIB de Plínio Salgado, fundada em 1932”. Para além de um trabalho acadêmico o livro traduz de forma extraordinária o que o fascismo significou para os brasileiros que se uniram ao movimento, o surgimento de Plínio Salgado, seu líder, no contexto político do início da década de 30, a organização e, o que é mais importante, o espírito e estilo do movimento. Trata-se de uma obra que nos permite salientar adequadamente temas comuns que definem um movimento como nitidamente fascista, possibilitando descobrir as variedades de fascismo dentro de sua unidade básica e aprofundar a análise das diversas famílias ideológicas no interior do fascismo.
6.

A página violada: da ternura à injúria na construção do livro de artista

(eISBN:9788538603900)
Autor(es): Silveira, Paulo
Editora: Editora da UFRGS
Idioma(s): Portugués
Año: 2008
Sinopsis: O livro de artista é um produto da arte contemporânea, construído deliberadamente a partir de um suporte preexistente, o livro, que é o seu protótipo, e ao qual louva ou faz contraposição crítica. A página e a estrutura podem ser enaltecidas ou sofrer todas as possibilidades de injúria e objeção, até alcançarem o estatuto da escultura e abandonarem a condição objetiva de livro. A página violada, de Paulo Silveira, propõe que as gradações percebidas não só podem como devem ser instrumentos da conceitualização e caracterização da obra e da categoria na qual ela se insere, desde certos exemplares do livro ilustrado até todo e qualquer livro-objeto. São apresentadas cerca de duzentas obras através de mais de seiscentas imagens, que também incluem eventos e documentos, a maioria delas coloridas e originais para este trabalho.
7.

Desvendando a história da África

(eISBN:9788538603832)
Organizador(es): Macedo, José Rivair
Editora: Editora da UFRGS
Idioma(s): Portugués
Año: 2008
Sinopsis: Esta publicação é fruto da confluência de vários fatores que passaram a contar com o porto seguro oferecido pela Lei n° 10.639, de 2003, que institucionalizou o estudo integral da História do Brasil e o reconhecimento do papel primordial dos africanos e de seus descendentes na construção da civilização brasileira. Os trabalhos aqui apresentados são norteados pela vontade de trabalhar a História da África como objeto direto de conhecimento e pela luta pela verdade histórica e contra os preconceitos eurocêntricos. Neste sentido, o livro busca para proporcionar uma visão ampla e íntegra da África e de sua diversidade, ressaltando a contribuição inalienável das suas populações para a história da humanidade, do Brasil e para nossa formação como seres humanos.
8.

Políticas da diversidade: (in)visibilidades, pluralidade e cidadania em uma perspectiva antropológica

(eISBN:9788538603856)
Organizador(es): Jardim, Denise Fagundes; López, Laura Cecilia
Editora: Editora da UFRGS
Idioma(s): Portugués
Año: 2013
Sinopsis: Este livro propõe uma aproximação com as políticas da diversidade a partir de uma abordagem antropológica. Temas como multiculturalismo, multiculturalidade, interculturalidade, diversidade cultural e pluralidade vêm sendo debatidos como noções chaves para políticas públicas nacionais e, por vezes, parecem apenas sinônimos, ocultando a densidade de seus usos e escolhas conceituais e políticas. A partir das décadas de 1980 e 1990, em especial na experiência sul-americana, o debate público tem se transformado no que tange à compreensão da experiência nacional com as “minorias”. Novos sentidos, limites e desejos contidos nas noções de promoção de cidadania são consignados nas novas cartas constitucionais. Nelas, são contempladas políticas públicas relativas à promoção de equidade, que se encontram ligadas ao respeito e reconhecimento da pluralidade. Vislumbram-se efeitos (renovadores e contraditórios) dos processos políticos e esses reverberam nos debates sobre os ideais de nação e no tratamento de direitos até então vistos como formas de proteção a direitos minoritários. O ingresso de novos sujeitos políticos no diálogo com as políticas públicas tem chamado os antropólogos a examinar as práticas de justiça que vêm sendo elaboradas em um horizonte de política de Estado. Além de refletir, como é habitual para os antropólogos, sobre os usos da noção de diversidade e seus desafios atuais, nessa coletânea tomamos como objetivo a necessidade de dar a conhecer os modos como a antropologia e antropólogos têm sido conclamados a posicionar-se e frequentar espaços em que as noções de pluralidade e diversidade se tornam constitutivas das agendas públicas.
9.

A clínica psicanalítica na contemporaneidade

(eISBN:9788538603870)
Organizador(es): Backes, Carmen
Autor(es): Costa, Ana; Cumiotto, Carla; Pinho, Gerson Smiech; Ramos, Liz Nunes; Mees, Lúcia Alves; Poli, Maria Cristina; Nunes, Otávio Augusto Winck; Ramalho, Rosane Monteiro; Rilho, Valéria
Editora: Editora da UFRGS
Idioma(s): Portugués
Año: 2007
Sinopsis: Os textos que compõem este livro propõem ao leitor uma aproximação ao universo da clínica psicanalítica, do sofrimento psíquico, da forma como ele se apresenta na contemporaneidade. Passados pouco mais de cem anos da inauguração da psicanálise insiste a pergunta sobre quais modificações se operaram, no decorrer deste século – se é que de fato ocorreram –, na forma como é tomado o sofrimento psíquico e qual é hoje o estatuto da direção da cura na psicanálise. A ocupação e a preocupação com afecções dessa ordem na contemporaneidade são o norte que orienta os textos constantes deste livro. O retorno a alguns elementos balizadores (da teoria e da técnica) estabelecidos por Freud e Lacan – entrevistas preliminares, a transferência na clínica com crianças, os avatares da adolescência, a discriminação entre fantasia e fantasma, ato e interpretação – compõe a primeira parte deste livro e revela preocupação com o rigor do trabalho do psicanalista. O psicanalista estuda, opera, reconstrói conceitos quando uma pergunta se funda para ele, a partir de sua prática clínica. É tarefa da psicanálise a escuta do emergente, como também do sofrimento que na cena cotidiana aparece com freqüência. Freud, em sua produção teórica, fala de seu trabalho, de sua pesquisa, de seus impasses na condução da clínica de seu tempo e comprova que esta desarruma, desarticula os conceitos, inclusive os fundamentais. Porém, se a clínica desarruma os conceitos, ela também os renova. Este é o trabalho de pesquisa do psicanalista: construir e reconstruir conceitos a partir daquilo que sua prática clínica cotidiana aporta de novo. Os artigos sobre a direção da cura nas estruturas e quadros clínicos, revisitados à luz dos novos tempos, compõem a segunda parte do livro. As psicopatologias contemporâneas têm gerado discussões nos mais variados âmbitos: desde a área da saúde mais ampla, incluindo o meio médico, como também na mídia e na população em geral. De um lado, estão os laboratórios e o marketing em torno de seus lançamentos; de outro, o sujeito em sofrimento e a constatação de que as doenças também são fruto da modernidade, malgrado os avanços científicos.
Resultados 1 - 9 de 9