Your browser doesn't support javascript.

SciELO Livros

SciELO Livros

Home > Pesquisa > Editora UFFS (6)
Imprimir Exportar

Formato de exportação:



Exportar:

Email
Adicionar mais destinatários

Esta página Sua seleção Todas as referências (max. 300)
|
Resultados 1 - 6 de 6
1.

Dicionário histórico-social do Oeste catarinense

(eISBN:9788564905658)
Autor(es): Radin, José Carlos; Corazza, Gentil
Editora: Editora UFFS
Idioma(s): Português
Ano: 2018
Sinopse: O Dicionário histórico-social do Oeste catarinense, elaborado por Gentil Corazza e José Carlos Radin, trata de temas relevantes, estreitamente ligados entre si, relacionados à história, sociedade, economia, política e cultura do Oeste catarinense, principalmente do final do século XIX até a atualidade.
2.

História ambiental e migrações: diálogos

(eISBN:9788564905689)
Organizador(es): Gerhardt, Marcos; Nodari, Eunice Sueli; Moretto, Samira Peruchi
Editora: Editora UFFS
Idioma(s): Português
Ano: 2017
Sinopse: "Por muito tempo, a migração e o meio ambiente foram vistos como dois domínios (reinos) completamente distintos. Isso também se refletiu no trabalho dos historiadores, com um diálogo tão escasso entre historiadores da migração e historiadores ambientais. Assim, com este volume, Nodari, Moretto e Gerhardt, organizadores da obra, oferecem uma contribuição notável para moldar o campo emergente da história ambiental das migrações. E o Brasil, com sua rica mistura de ecologias e culturas, é o estudo de caso perfeito. Em tempos de muros, cercas de arames farpados e crise ecológica, um volume como este é a explicação perfeita de por que a história (e ainda mais a história ambiental) é importante. Marco Armiero, PhD. Royal Institute of Technology (KTH, Sweden)."
3.

Tecnologia e o mundo da vida: do jardim à terra

(eISBN:9788564905610)
Autor(es): Ihde, Don
Editora: Editora UFFS
Idioma(s): Português
Ano: 2017
Sinopse: "Tecnologia e o Mundo da Vida: do Jardim à Terra, tradução de Technology and the lifewold: From Gardem to Earth, feita por Maurício Bozatski, trata das relações humano-tecnologia. É uma das mais importantes obras para a filosofia da tecnologia e pós-fenomenologia, escrita originalmente em língua inglesa, em 1990, por Don Ihde. Apesar de ter sido traduzida para várias línguas, ainda não havia tradução em língua portuguesa. Trata-se do trabalho mais sistemático de Don Ihde (1934-). De acordo com o autor, Tecnologia e o Mundo da Vida: do Jardim à Terra nasceu num tempo crucial e com sua ênfase sobre o multiculturalismo, a incorporação e em direção a uma nova práxis na ontologia de inter-relações."
4.

Movimentos e lutas sociais pela terra no sul do Brasil: questões contemporâneas

(eISBN:9788564905764)
Organizador(es): Tedesco, João Carlos; Seminotti, Jonas José; Rocha, Humberto José da
Editora: Editora UFFS
Idioma(s): Português
Ano: 2018
Sinopse: A história dos movimentos e lutas sociais ganha novos atores, e novas demandas se configuram neste início de século XXI. O processo histórico que originou movimentos sociais de luta pela terra ainda contabiliza refluxos e conquistas que impõem desafios, criam esperanças e geram frustrações, mantendo esses movimentos sociais em constante atualização. Como forma de registro de parte desse processo, este livro contempla questões contemporâneas sob perspectivas de representações do mundo rural, conflitos pela terra e pautas e políticas para o campo, de forma a oferecer diferentes ângulos de discussão da questão rural na contemporaneidade e análises específicas relacionadas com contextos mais amplos que requerem análises multidisciplinares empreendidas de forma multiescalar. Eis o cenário de pesquisa vislumbrado nesta obra para o estudo do rural na contemporaneidade.
5.

Paisagem e socionatureza: olhares geográfico-filosóficos

(eISBN:9788564905986)
Autor(es): Souza, Reginaldo José de
Editora: Editora UFFS
Idioma(s): Português
Ano: 2018
Sinopse: A obra resultou de uma pesquisa de pós-doutoramento realizada no Centro de Filosofia da Universidade de Lisboa. O enfoque é a compreensão das bases filosóficas de um conceito amplamente utilizado na pesquisa e no ensino de Geografia: a paisagem. A partir da abordagem filosófica, que a considera como dimensão da existência e de um possível retorno ao sentimento de natureza em uma sociedade econômica e ecologicamente em crise, o objetivo da obra é discorrer sobre a paisagem enquanto potencialidade para a leitura crítica da realidade e busca de um mundo socialmente justo. A essência da natureza é constituída pela dialética ordem-caos e, enquanto movimento incessante, subjuga tudo e todos à dissolução no tempo e no espaço. No cerne da democrática condenação natural à morte, a sociedade hierárquica pode encontrar meios para realizar sua própria humanidade: sem guerras, sem degradação, sem riquezas acumuladas através de empobrecimento e fome. A compreensão da paisagem pode ser a porta de entrada para a estética da beleza que deve haver no mundo, em nós, nas relações humanas e na maneira de transformar a natureza.
6.

Mas, afinal, para quê, então, filosofia? Uma leitura do Górgias de Platão

(eISBN:9788564905887)
Autor(es): Amaral Filho, Fausto dos Santos
Editora: Editora UFFS
Idioma(s): Português
Ano: 2018
Sinopse: Antes de tudo é preciso dizer que a presente obra – “Mas, afinal, para quê, então, Filosofia: uma leitura do Górgias de Platão” – parte de uma concepção hermenêutica que leva em consideração o estilo literário através do qual Platão nos legou os seus escritos: o diálogo socrático. Obra de literatura e ficção que se assemelha a uma peça teatral. E que, assim sendo, nos impõe uma hermenêutica específica, da qual resulta, em primeiro plano, a necessidade de compreendê-la a partir da sua integralidade orgânica. Assim, tomando a obra como um todo, perseguindo a disposição dos personagens, vemos no transcorrer do texto uma discussão que, ao delimitar a filosofia em contraposição à retórica, acaba por revelar a pergunta fundamental pelo valor da vida ou, ainda melhor, acaba por questionar o modelo de vida que realmente teria valor. Seguindo a linearidade do diálogo, mostram-se os argumentos de Sócrates com seus dialogantes: Polo, Górgias e Cálicles. Mais especificamente, como Sócrates vai impondo a contradição a cada um dos participantes do diálogo, superando, assim, o modelo de vida proposto por eles. Dessa maneira, a obra, tendo o diálogo de Platão como referência, questiona qual seria o modo de vida mais adequado para se viver.
Resultados 1 - 6 de 6