SciELO Livros

Editora da Unicamp

 

A aventura de contar-se: feminismos, escrita de si e invenções da subjetividade

Buy at:

Synopsis

Como as mulheres têm transformado o mundo e se transformado a si mesmas? Estas questões norteiam o presente trabalho, que busca entender como os feminismos, nas últimas quatro décadas, possibilitaram profundas e positivas mudanças na cultura e na sociedade brasileiras. Partindo das narrativas autobiográficas de sete militantes feministas, nascidas entre os anos 1940 e 1950, a autora investiga a maneira como essas mulheres abriram novos espaços na esfera pública e na vida política do Brasil, desde os violentos anos da ditadura militar. Mais do que isso, visa dar visibilidade aos processos de invenção da subjetividade pelos quais puderam afirmar novos modos de existência, mais integrados e libertários. Nessa direção, opera com os conceitos de “estéticas da existência” ou “artes do viver”, “parresia” e “escrita de si” da filosofia de Foucault, assim como com operadores de Deleuze e da teoria feminista pós-estruturalista.

Table of Contents

Front Matter / Elementos Pré-textuais / Páginas Iniciales
Prefácio - Viver no feminino — Uma mais sete histórias de vida
Introdução - Balizas
1 - Experimentações
2 - Cartografias
3 - “Um lugar no mapa…”
Conclusão - “…É também um lugar na história”
Fontes
Bibliografia