SciELO Livros

Editora FIOCRUZ

 

O campo da saúde coletiva: gênese, transformações e articulações com a reforma sanitária brasileira

Synopsis

A obra da professora e pesquisadora Ligia Maria Vieira-da-Silva propõe reflexões aprofundadas sobre a trajetória histórica da área de Saúde Coletiva no Brasil. O título é uma coedição da Editora Fiocruz e da EDUFBA, editora da Universidade Federal da Bahia, instituição na qual a autora integra o corpo docente permanente do Programa de Pós-Graduação em Saúde Coletiva. Em um momento crítico e repleto de desafios para a produção científica do país, o livro amplia debates “acerca das interfaces entre produção do conhecimento científico e tecnológico em saúde, ativismo e construção de políticas públicas ao longo da segunda metade do século XX no Brasil e todas suas projeções presentes e futuras”, como afirma o pesquisador titular da Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca (ENSP/Fiocruz), Carlos Everaldo Alvares Coimbra Junior. Em conjunto com outros renomados pesquisadores da área no Brasil, a autora examina as profundas relações entre a Saúde Coletiva e a Reforma Sanitária Brasileira. É um livro, segundo a pesquisadora, que aponta – ao longo do percurso histórico abordado – transformações, rupturas, continuidades, identidades e diferenças. Com artigos nos capítulos 5 e 6, os professores Jairnilson Silva Paim, Sandra Garrido de Barros, Jamacy Costa Souza e Gerluce Alves Pontes da Silva participam como coautores de uma obra que já nasce fundamental para a consolidação dos estudos relacionados ao complexo campo da Saúde Coletiva.

Table of Contents

Front Matter / Elementos Pré-textuais / Páginas Iniciales
Prefácio – A Saúde Coletiva e a invenção do novo
Apresentação
Capítulo 1 – As condições históricas de possibilidade
Capítulo 2 – A composição do espaço nas suas origens
Capítulo 3 – A construção de um espaço social: o encontro de trajetórias e as rupturas teóricas
Capítulo 4 – A arquitetura e a dinâmica do espaço: questões em jogo, disposições, posições e tomadas de posição
Capítulo 5 – Transformações, continuidades e rupturas (1979-2009)
Capítulo 6 – A Reforma Sanitária Brasileira e a Saúde Coletiva: concepções, posições e tomadas de posição de intelectuais fundadores
Capítulo 7 – Conclusões – Saúde Coletiva: espaço de relações ou campo em consolidação?
Posfácio
Referências
Apêndice A – Notas metodológicas
Apêndice B – Relação de entrevistas realizadas pela autora
Anexo A – Publicação da Abrasco sobre o ensino da Saúde Pública, Medicina Preventiva e Social no Brasil, 1982