SciELO Livros

EDUFBA

 

Nascer não é igual para todas as pessoas

Synopsis

O livro reúne estudos realizados, durante 15 anos, por um grupo de pesquisa, em torno da mais universal e partilhada das realidades humanas: o nascer. A obra é dividida em quatro seções temáticas e cada uma possui capítulos-comentários feitos por pesquisadoras convidadas. Os comentários, além de romperem com a tendência endógena, representam a abertura para outras perspectivas e questões e contemplam uma função avaliativa. Assim, o livro interessa a leitoras e leitores que lidam com o nascer, a maternidade e a paternidade. Interessa a quem pesquisa, a quem atua na atenção à saúde e no cuidado de famílias e a quem pensa a questão da mulher, cuja voz fala mais alto ao longo dos estudos.

Table of Contents

Front Matter / Elementos Pré-textuais / Páginas Iniciales
Apresentação – Das dores e alegrias do parto: o percurso deste livro
Prefácio – A insustentável beleza da maternidade
O nascer à luz da psicologia cultural semiótica
Parte I – A múltipla e diversa realidade do parto
Anotações introdutórias à Parte I
1 – Nasce uma mãe: uma visão semiótica e sistêmica sobre a transição para a maternidade
2 – Memória autobiográfica da gravidez e do parto em mulheres brasileiras de diferentes gerações
3 – A dor do parto: posicionamentos e significados
4 – Protagonismo feminino no processo de escolha da via de parto
5 – Tornar-se mãe de um bebê prematuro: oscilações oriundas da prematuridade e as dinâmicas afetivo-semióticas associadas a esta experiência
6 – A humanização do parto e do nascimento: o que se deseja é nascer diferente, apesar de tudo!
Comentário – Nascer não deveria ser igual para todas as pessoas?
Comentário – Parir não é igual para todas as pessoas: considerações em torno do processo de ritualização do parto
Comentário – Tornar-se mãe de um bebê prematuro: ressignificando a transição para a maternidade
Parte II – A experiência da maternidade em diferentes temporalidades e contextos socioculturais
Anotações introdutórias à Parte II
7 – A in/forma/ta/ção da experiência e significado de ser/mãe
8 – Mães brasileiras e filhos nascidos na Itália: duas realidades que se encontram
9 – Ser mãe e migrante: as várias faces da maternidade em contexto estrangeiro
10 – Vivências da maternidade para mulheres do subúrbio de Salvador
11 – Adolescente, mãe e viúva: estudo de caso com mulheres de um bairro popular de Salvador
12 – Mães de jovens em conflito com a lei: significações de maternidade e estratégias de enfrentamento
Comentário – As possibilidades de protagonismo feminino frente aos seus percursos migratórios
Comentário – Entre o luto e o sol nascente: um enxoval de vozes culturais
Parte III – A maternidade como evento não normativo
Anotações introdutórias à Parte III
13 – Selves reclusos: processos dialógicos na construção de significados da maternidade por mães de autistas
14 – A morte no lugar da vida: a persistente busca pela maternidade por mulheres com trajetórias marcadas por perdas gestacionais recorrentes
15 – Um corpo que abriga uma vida e um vírus: o significado da maternidade para mães soropositivas para HIV
16 – Violência obstétrica: quando a assistência desumanizadora deixa marcas além do corpo
17 – Dialogicidade do self e momentos inovativos no processo de significação da violência obstétrica sofrida por usuária da rede privada de saúde: um estudo de caso
18 – Discriminação interseccional: racismo institucional e violência obstétrica
Comentário – Enquanto nascer não for igual para todos, a luta vai continuar
Comentário – O processo do luto na maternidade vivenciada como um evento não normativo
Parte IV – Para além do nascer: questões
Anotações introdutórias à Parte IV
19 – Não maternidade voluntária: a dinâmica do self em circunstâncias não normativas
20 – O nascimento de bebê intersexo e as metáforas socio-médicas sobre corpo, sexo e gênero
21 – A proteção jurídica ao luto materno
22 – Paternidade após a separação conjugal: o pai que nasce e renasce
23 – (Re)nascer não é igual para todos: catalisação e autorregulação no desenvolvimento do self
Comentário – Cada melodia em seu tempo
Comentário – Gravidez e parto na perspectiva da psicologia cultural: liminaridade e rituais