SciELO Livros

Editora FIOCRUZ

 

Humanização do parto: política pública, comportamento organizacional e ethos profissional

Synopsis

"Parir e nascer, definitivamente, não são processos ‘naturais’ nem meramente fisiológicos. São eventos sociais e culturais complexos, que envolvem interações entre indivíduos, grupos sociais e organizações (hospitais e maternidades), com poderes e legitimidades diferenciados". A partir desta constatação, a autora faz uma investigação sistemática sobre como disputas em torno do modelo de assistência ao parto tornam-se obstáculos para a implementação de uma política que considere mais o papel da mulher e minimize os impactos negativos de uma excessiva hospitalização do processo. Com base no caso da rede hospitalar de Belo Horizonte – pública, filantrópica, privada contratada e privada não contratada pelo SUS –, verifica em que medida as políticas nacionais de humanização do parto se operacionalizaram, como se portaram profissionais obstetras (médicos e enfermeiras) e quais foram as dificuldades institucionais enfrentadas para colocar em prática essas políticas. Fornece, assim, valiosos indicadores para todos aqueles empenhados na efetiva humanização do parto no Brasil.

Table of Contents

Front Matter / Elementos Pré-textuais / Páginas Iniciales Preview PDF
Prefácio Preview PDF
Apresentação Preview PDF
1 - Assistência à saúde e ao parto no Brasil Preview PDF
2 - Instituição, organização e profissão na assistência ao parto Preview PDF
3 - Parir e nascer em Belo Horizonte Preview PDF
4 - Humanização do parto: constrangimentos e potencialidades Preview PDF
Conclusão Preview PDF
Referências Preview PDF
Anexo 1: Relato de parto... Relato de vida! Preview PDF
Creative Commons License All the contents of this work, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution-Non Commercial-ShareAlike 3.0 Unported.