SciELO Livros

Editora FIOCRUZ

 

Das loucuras da razão ao sexo dos anjos: biopolítica, hiperprevenção, produtividade científica

Synopsis

Excessos: eles fazem parte do espírito de nossa época. E é justamente de excessos de que tratam os autores deste livro. Eles discutem, em especial, os excessos no campo da saúde pública e no território acadêmico, chamando atenção para “a dimensão ideológica que parece rodear muitas abordagens catastrofistas ditas racionais”. Em outras palavras: multiplicam-se estudos científicos que apontam para uma infinidade de riscos à saúde e à vida associados a comportamentos individuais – assim, a ciência respalda a ‘sociedade do risco’, onde as pessoas, de acordo com as mais recentes pesquisas, devem moldar suas condutas para afastar toda e qualquer ameaça. Porém, esta prevenção generalizada – ou hiperprevenção – é inatingível. “Algo que estimula altos teores de ansiedade que marcam a nossa época de modo inapelável”, destacam.

Table of Contents

Front Matter / Elementos Pré-textuais / Páginas Iniciales
Prefácio
Apresentação
Prólogo: loucuras da razão
1. Utopia/Atopia: Alma-Ata, saúde pública e o ‘Cazaquistão’
2. A Biopolítica e os Enredos Imunitários
3. Epidemiologia, Desastres, Hiperprevenção e Corpo-Risco
4. Risco Catastrófico em Termos Pessoais: saúde, genética e a promoção da longevidade
5. A Promoção da Saúde como Prática Religiosa
6. O Artigo Científico como Mercadoria Acadêmica
Epílogo: sexo dos anjos (na torre de marfim)
Referências