SciELO Livros

EdUFSCar

 

A persistência do aviamento: colonialismo e história indígena no Noroeste Amazônico

Synopsis

O livro analisa o processo de colonização do Noroeste Amazônico desde a sua gênese, centrado no chamado sistema de aviamento, um dos fatores estruturantes da sociologia dessa região. Tal sistema é caracterizado por trocas comerciais assimétricas baseadas no escambo a crédito, estabelecendo uma relação de dívida e uma rede hierárquica de dominação entre patrões e fregueses. Os indígenas impactados pela persistência do aviamento, entendido como condição colonial, lograram atuar no tempo longo, nas margens do regime de violências, renovando seu antigo sistema social fluido e aberto. Em uma abordagem metodológica interdisciplinar do processo colonial, esta obra estabelece um diálogo entre história e memória.

Table of Contents

Front Matter / Elementos Pré-textuais / Páginas Iniciales
Apresentação
Prefácio
Prólogo: Memórias de um percurso
Introdução
O Noroeste Amazônico
O sistema de aviamento
Rio Xié: O aviamento no final do século XX
Vozes restituídas: Histórias e memórias indígenas do aviamento
O longo século XIX: A consolidação do aviamento, 1798-1950
Processo colonial: Escravidão e aviamento no Noroeste Amazônico, 1640-1798
O “muro de bronze”: O aviamento e a resiliência indígena no Noroeste Amazônico
Referências
Imagens do processo colonial
Imagens do longo século XIX
Imagens do aviamento no Rio Xié
Imagens do noroeste amazônico