SciELO Livros

Editora UNESP

 

Suicídio revolucionário: a luta armada e a herança da quimérica revolução em etapas

Synopsis

Como se processa a idéia de revolução brasileira na última esquerda comunista - que mantinha substantiva inserção sindical e o intuito da revolução social em seu programa - e na principal facção emergida da depleção dessa última esquerda é o objeto nuclear deste livro. Por via de conseqüência, esta pesquisa coloca em relevo os acontecimentos que culminaram na derrota completa dessa esquerda; derrota ocorrida através de uma dupla falência, id est, o seu esvaziamento teórico e, simultaneamente, a sua morte física perpetrada por uma política de genocídio implementada pela ditadura bonapartista principiada em 1964. Neste livro é definida a figura central, quase exclusiva, de Carlos Marighella (1911-1969) no que se refere ao pensamento da esquerda de uma época, especialmente, ao pensamento da facção que emerge da esquerda comunista. Essa definição parte da constatação de que, num primeiro momento, Marighella foi a personificação das idéias hegemônicas dentro do Partido Comunista Brasileiro (PCB) e da esquerda comunista nacional por três décadas; e num segundo momento, o revolucionário fora o primus inter pares na reordenação tática da esquerda comunista, que é arrastada quase por completo para a luta armada contra a ditadura bonapartista.

Table of Contents

Front Matter / Elementos Pré-textuais / Páginas Iniciales Preview PDF
Glossário de siglas Preview PDF
Introdução - Pelos caminhos de Hermes... Preview PDF
A depleção da última esquerda comunista organizada Preview PDF
O bote do acossado a ideia de revolução em Marighella Preview PDF
Alma morta sem batismo Preview PDF
Considerações complementares Preview PDF
Referências bibliográficas Preview PDF
Creative Commons License All the contents of this work, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution-Non Commercial-ShareAlike 3.0 Unported.